Entrevista com Pe. Diogo Gouveia, ocs, no 3º Dia da Novena do Jubileu

Queridos fieis, a Pastoral da Comunicação conversou com o Pe. Diogo Gouveia, ocs, ao final da Celebração da Santa Missa. Confira:

  

 

Pascom: Pe. Diogo, quando o senhor trabalhou aqui na Paróquia Nossa Senhora de Fátima?

Pe. Diogo: A época em que eu trabalhei na Paróquia Nossa Senhora de Fátima foi dos anos 2009 a 2010, portanto, dois anos. Permaneci dois anos porque era meio capítulo da minha congregação, mas foram dois anos dedicados à evangelização e também à vida sacramental aqui na paróquia. Eu era responsável pelas confissões, os casamentos, batizados e, também, dar assistência e orientação espiritual.

 

Pascom: O que mais te marcou no trabalho desenvolvido na Paróquia?

Pe. Diogo: O que eu levei daqui da Paróquia foi a piedade, o fervor e a forma como a Paróquia Nossa Senhora de Fátima leva a Igreja Católica a sério, servindo a Jesus com Nossa Senhora. A devoção à Nossa Senhora ajuda os fieis a entenderem quem era realmente a pessoa de Jesus Cristo e o que Ele queria de sua Mãe.

 

Pascom: O que o senhor deseja para os próximos anos para a paróquia?

Pe. Diogo: Que vocês vivam plenamente a proposta do Concílio Vaticano II: "Ser uma comunidade missionária e disposta a acolher e evangelizar todos aqueles que necessitam de ter e conhecer Jesus de Nazaré".

 

Agradecemos com muito carinho, todo o trabalho desenvolvido pelo senhor, Pe. Diogo, em nossa comunidade.

Que Nossa Senhora de Fátima sempre interceda por ti, pela tua vocação, para que sejas um santo sacerdote.

Nós da Pascom agradecemos a entrevista e estamos sempre aqui à disposição e muito felizes também pela tua presença em nossa paróquia.

 

Acompanhe, abaixo, um trecho da homilia do Pe. Diogo Gouveia, ocs, na Celebração do 3º Dia da Novena do Jubileu de Ouro da Paróquia Nossa Senhora de Fátima.

 

Tema: “A Bem-aventurada Virgem Maria, Mãe de Deus, no Mistério de Cristo e da Igreja”.

 

"Hoje o Profeta Isaías nos relembra a figura do servo sofredor, que é anônimo, assim como nós. Ele é uma prefiguração do sofrimento de Jesus. Quantas vezes Deus nos ajuda a compreender a Sua palavra e nós nos fazemos de 'sonsos'? Escutamos, compreendemos e não corremos atrás, talvez porque seja mais cômodo para nós. Quais são as consequências para quem acredita em Deus? Quantas vezes somos infieis e não defendemos a Igreja? Quantas vezes diante de uma provocação não abandonamos a Deus? Não transformamos nossa fé em obras.

Na 2ª Leitura, São Thiago nos mostra que a fé só é transformante quando está em estado concreto. Só Deus é concreto. A fé pelas obras acontece quando eu sei amar, perdoar, aconselhar. A fé é transformada em obras quando ela é transformadora em Deus. Nossa Senhora é a nossa maior catequista, ela nos ensina a obedecer. Fé com obra = Oração. Fé sem obra = vir à missa, mas não acreditar em nada.

Quantas vezes as pessoas dizem que são católicas mas não professam a fé como ela deve ser?! O que falamos de Deus quando saímos da Igreja? Como professamos nossa fé quando saímos daqui?

Jesus pediu que as pessoas não dissessem que Ele era o Messias porque ele ainda não sentia que seus discípulos estavam maduros na fé o suficiente para escutar e falar de Jesus. Como nós podemos falar de Jesus se não sentimos a presença dEle no nosso meio? Quantas vezes por dia usamos nosso celular, acessamos a internet? E quantas vezes por dia nós lemos a Bíblia? Porque questionamos a Deus se devemos aprender a confiar na providência dEle?

Para ser Seus servos e felizes verdadeiramente, devemos colocar nossa vontade na vontade dEle! Se colocamos nossa vontade na frente significa que não reconhecemos o valor de Cristo. Sem sacrifício não há vitória, sem cruz não há ressurreição. Nós não podemos pular o sacrifício, o sofrimento! Eles são necessários em nossa vida!

O Concílio Vaticano II também está completando 50 anos e ele nos chama ao sacrifício e à renúncia.

Disse Jesus: 'Se alguém quer me servir, renuncie-se a si mesmo, toma a tua cruz e me siga'. Ele não disse que seria fácil, Ele não tirou o sacrifício porque, com Ele, nós chegaremos ao céu."

 

No 3º Dia da Novena, foi apresentado um vídeo sobre a chegada da Congregação dos Oblatos de Cristo Sacerdote em nossa paróquia. Agradecemos toda a dedicação dos sacerdotes, irmãos, vocacionados que passaram por aqui e nos ajudaram e ajudam a construir uma comunidade discípula e missionária. Assista ao vídeo, clicando aqui.

 

A Paróquia também exibiu um vídeo em homenagem ao Pe. Diogo. Para assistí-lo, clique aqui.

 

Clique aqui para conferir as fotos do 3º Dia.

 

Por Pastoral da Comunicação PNSF


Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Calendário Paroquial 2017

Homilia

Como foste fiel na administração de tão pouco, vem participar de minha alegria.
Evangelho - Mt 25,14-30 - 19/11/2017 - Pe. Durvano Ap. Dourado Porto - pároco

Ouça essa e outras homilias, clique aqui.

Sorteio Ação entre Amigos